Pense Dance Barão Vermelho Lulla Nunera

Música do Barão vermelho, pense e dance

Pense e dance Barão vermelho – Voz e guitara. Letra da música segue abaixo do vídeo. Se quiser ver mais músicas, clique aqui

Lulla Nunera em sua primeira astúcia. Pense e Dance. Barão vermelho – Disco Carnaval – 1988.

Dé; Frejat; Guto Goffi

Barão Vermelho sempre foi uma banda que admirei muito. Primeiro por ser a banda que nos trouxe Cazuza. Como líder, a banda ganhou o Brasil e foi sucesso fenomenal.

Como era uma banda carioca, havia sempre aquele desprezo pelos “punks”de SP e BSB. Rj era conhecido como carnaval, bunda e coisa e tal. Mas também tinha espaço na noite carioca para os amantes do rock. Cazuza era um grande boêmio e com seu carisma e genialidade, nos deixou cedo com muitas letras deliciosas.

Por mais que isso seja uma linda história da banda, essa música é de Dé; Frejat e Guto Goffi. Foi lançada em 1988 e a música Pense e Dance foi sucesso de novela, por isso remeteu a banda ao sucesso.

Barão já não contava com Cazuza que saiu em 1985.

Depois desse disco, a banda começou a fazer sucesso novamente, tanto que nesta época, eu com uns 10 anos ouvia muito no rádio de madeira essas e outras músicas do Rock Nacional.

PENSE e DANCE – Letra

Penso como vai minha vida
Alimento todos os desejos
Exorcizo as minhas fantasias
Todo mundo tem um pouco de medo da vida

Pra que perder tempo desperdiçando emoções
Grilar com pequenas provocações?
Ataco se isso for preciso
Sou eu quem escolho e faço os meus inimigos

Saudações a quem tem coragem
Aos que tão aqui pra qualquer viagem
Não fique esperando a vida passar tão rápido
A felicidade é um estado imaginário

Não penso em tudo que já fiz
E não esqueço de quem um dia amei
Desprezo os dias cinzentos
Eu aproveito pra sonhar enquanto é tempo

Eu rasgo o couro com os dentes
Beijo uma flor sem machucar
As minhas verdades eu invento sem medo
Eu faço de tudo pelos meus desejos

Saudações a quem tem coragem
Aos que tão aqui pra qualquer viagem
Não fique esperando a vida passar tão rápido
A felicidade é um estado imaginário

Pense e dance
Pense
Pense e dance

Composição Dé; Frejat; Guto Goffi

Leite De Pera – Música das Eleições 2018

Leite de pera – Música nova Lulla Nunera

Decidi fazer uma homenagem a esta geração de mimizentos que nos enchem o saco com o que temos que pensar, com temos que agir e não fazem nada pra melhorar.

Todos nós temos um amigo criado com leite de pera e que empinava pipa no elevador. Alguém que ao sair pra jogar bola ficava com ensolação. Ou se saia de bike por ai não tomava água se não fosse mineral.

Pra todos aqueles que tomam água torneiral, fazem sua parte e não ficam criando problemática em tudo, um brinde a todos nós que ralamos e corremos atrás!

Leite de Pera – Luciano Nunes 

eu Nunca que tomei leite de pera Na minha mamadeira

Eu não consigo entende, Eesa sua choradeira

parece uma mina  mimada, que não aprendeu nada


Você reclama dos problemas, mas nunca os encara

Dentro de esquemaNão tem vergonha na porra da cara

acha que não tô sabendo? que você tá se vendendo?
Empina pipa em apartamento, não dorme ao relento, sem problemas de verdade, ainda reclama do tormento, e quer mais liberdade


Só um do bando de babacas

Sem nenhum conteúdo

Seu dinheiro compra tudo,

come até ficar entupido, 

um comunista barrigudo

Mas tudo isso é parte da geração bizarra, Que tem medo do presente,

Um bando de cuzão que elege um poste para presidente
Vou ali mas nem volto não vou lhe ver Discutir o seu voto,

Não consigo entender:- Leite de pera, sem querer ofender!

Se quiser mudar de verdade, saia da frente da teve!

E encare de frente a realidade, Não acredite no PT


Nossa novela continua No próximo dia na escola.

Mas não é tudo culpa sua. É de quem te controla: O Pt e a TV

Sistema falido, só cobra criada, entrega ao mercado,  mão-de bra barata:

Pro patrão vão lhe vender

Prefiro dizer a ter que mentir

O PETISMO DIZIMOU MINHA GERAÇÃO.

Prefiro a ditadura que deixa fazer QUE PAÍS É ESSE do que a LIBERDADE que permite o BEM NA SUA CARA. Prefiro sair na rua e voltar vivo do que viver preso. Prefiro ver todos os petistas, psdebistas e os mdbistas presos do que fugindo do governo. Prefiro ver meus amigos MIMIZENTOS chorando por migalhas do que ter que come-las. Prefiro um cara que fala o que pensa do que o que fala o que vc quer ouvir. Prefiro honestidade ao fingimento. Prefiro acreditar do que deixar de sonhar. E prefiro ficar no Brasil do que ter que ir embora.

Agosto

Mais uma musica das que compus a alguns anos. Acho que uma das primeiras letras que compus. Muito inspirada em Capital Inicial, Raul, etc. ESpero que gostem. Gravei ao vivo mesmo pois estou cansado de tentar fazer uma baita versão. Ou eu faço ao vivo e toscão, ou fico sem mostrar meu material.  Obrigado por aceitar as desculpas antecipadamente.

Esta ficou se chamando “Agosto”mês que está terminando e que veio bem a calhar para gravar e postar a música. Vem mais por ai em breve. Se quiser ver mais músicas, só clicar no botão abaixo:

Minha Mãe, me desculpe por favor,
mas realmente nào quero ser doutor
Não é isso que me acompanha,
Seja lá, onde eu for
Com violão, minha vontade de compor,
Botando pra fora sentimentos, minha dor
não sei se lhe darei desgosto
muito mesmo desamparo
mas se neste mês de agosto,
Começar, Nunca mais paro
Eu não quero ser doutor
Não quero esse compromisso
Se você não sabe jogar
Não tenho nada com isso.

Cifra DAGAD

Letra e som: Luciano Nunes

Titãs – Cabeça Dinossauro

Cabeça dinossauro tinha uma capa que dava medo

Cabeça Dinossauro - Titãs

Eu devia ter uns 11 anos quando ouvi cabeça dinossauro. Lembro que este foi um dos primeiros discos LP que ouvi. Tínhamos nossa vitrola velha que depois de muito tocar os discos da minha mãe e os de historinhas de crianças. E mais nada.

Lembro que quem me emprestou esse disco foi Borô. Ele era um vizinho filho de espanhóis que curtia metal. Ele tinha cabelos compridos, longos e lisos uma Guitarra em V. Era de uma banda chamada Siegrid Ingrid de Rock pesado. Fazia (e ainda faz) muito barulho com as palhetadas frenéticas dentro da garagem no fundo do terreno. E tinha muitos discos. Este era um deles

Levei pra casa, ouvi inteiro e logo em seguida “pirateei” gravando as melhores em uma cassete qualquer.

Ouvia muita música. Quando comecei a ter consciência deste peso que havia na minha família, passei a ouvir muio rock. Meu irmão comprava vários discos: Pearl Jam, Kiss, WhiteSnake, etc.

Mas Cabeça dinossauro era um disco repleto de músicas avançadas demais para um moleque. Esse desenho da capa então, dá arrepios. Ainda mais que parece bastante com um outro amigo de infância, o Marquinhos “Cabeção”. Mas esse eu conto histórias outro dia. Fiquem com o SetList do LP que fez muito sucesso nos anos 80 e que hoje ainda faz bastante sentido.

Músicas do LP

Cabeça dinossauro

Aa Uu

Igreja

Polícia

Estado Violência

A Face Do Destruidor

Porrada

Tô Cansado

Bichos escrotos

Família (Ao Vivo)

Homem primata

Dividas

O Que

Hoje a noite não tem luar – voz e violão

Hoje a noite não tem luar – Versão Luciano Nunes.

Música dos meninos cantada por Renato russo durante um intervalo da gravação do acústico MTV Legião urbana, ganhou uma homenagem minha em voz e violão. A música original é dos Menudos. E pra quem não sabe Menudos era uma boyband dos anos 80, latina, que fez muito sucesso no Brasil.

 

 

A cor do Sol – Cidade Negra –

Música do Cidade Negra em voz e violão

Mais uma música das que me inspiravam quando tinha 14-1 5. Cidade Negra tinha muitas músicas que faziam minha cabeça. E eu nem era maconheiro na época pra ouvir Reggae.

Gostava de música nacional pois entendia o que se dizia. Tinha um certo preconceito com o inglês por nào ter certeza se eu estava cantando algo idiota. Talvez já na época sabia que a música, os sons e as palavras tem enorme poder.

Ouvia Legião Urbana,  Paralamas do Sucesso e Ultraje a Rigor que eram da mesma “turma”. Depois ganhei meu primeiro Cd, Calando do Skank e por fim comprei um Cd do Cidade Negra com os meus primeiros salários.

 

E é bom poder toca uma música do Cidade Negra, que fez parte da minha adolescência e que agora ganha até outro sentido, nova interpretação.

Jungle o q? – Música própria

Jungle o q? foi a primeira música que gravei

Era final de uma eleição americana em que os votos tiveram de ser recontados, ninguém sabia qual trouxa havia ganho. Naquele ano, a disputa acabou sendo vencida pelo Jorge Bush.

Fiz um trocadalho do carilho mudando BUSH por PUSH pois ele estava apertando botões e mandando bombas pra todos os lados. Tipo o que ocorre com o atual presidente Trump.

Além dele, tinhamos a Marta como prefeita e que enchia o saco com a taxa do lixo, mas deixava tudo procamente cuidado pela cidade. Destes fatos foram surgindo a letra. Ai por fim enfiei no violão e gravei. Saiu o som abaixo:

 

Esta já é uma versão que fiz no Garage Band. Com vozes distorcidas, mas até que ficou boa. Preciso finaliza-la.

Depois posto a letra, mas o refrão é:

 

Até quando vamos ter que viver,

esperando que venham resolver

enquanto roubam o que se rala pra ter

até quando vamos sobreviver?

Tem tanto – música de Luciano Nunes

Tem tanto – Música Própria.

Mais uma música que compus e que estou colocando no ar. Fala do momento que vejo a politica atual brasileira, onde quer que se aponte, se acerta um rato. A lama toma conta de todos os degraus do poder, pois ela toma nossa alma e nos faz reféns de nós mesmos.

Afinal de contas, quem escolhe esta escória é o povo. E o povo é quem deixa a situação indo na mesma direção nas mãos de quem não sabe dirigir este planeta. Precisamos revisar nossas metas e rever nossos dirigentes.

Letra / Cifra

EM G D AM – repete até o fim

Tem dia de sol
Tem noite de lua
E todo politico
ja roubou grana sua
Tem o céu é azul
Tem o mar é tão belo
tem politico que rouba até
 o verde e o amarelo
Tem gato que mia.
Tem cachorro que late.
Bobeou com político
rouba até no chocolate.
Tem partido vermelho
Tem  partido azul
Tanto faz a cor
sempre Tomamos no cu.
Tem gente que fala
tem gente que escuta,
mas todo politico
É um filho da puta

Música nova a caminho

Pois não é que a organização e o foco estão me fazendo bem?

Eu não sou profissional do ramo mas as vezes sai uma letra, uma rima, uma música. Essa e mais uma.

É, depois de anos com papeis jogados por ai, fui recolhendo todos, colocando em uma só gaveta. E por fim catalogando e  musicando o que escrevi durante todos estes anos. E não é que estou achando coisas interessantes?

Desde os tempos de escola fui incentivado a escrever, afinal estudei no EEPG Mário de Andrade, tinha de ter sido inspirado por suas obras e seus corredores. E achei desde músicas bobas a críticas pesadas. E vou musicando todas.

Só estou com dificuldades no seguinte: será que junto tudo e gravo o Eu que fiz inteiro, assim consigo ter uma  obra fechada ou tento ir gravando e lançando? Acabei gravando o Donos do senado de forma corrida e bem porca e hoje sinto vergonha por ter sido tão preguiçoso ( ou ter feito correndo sem tempo), mas seja qual a desculpa, vou continuar indo organizando as coisas para que elas me levem a novos sons.

E você? acha melhor ter um pouco a cada mês ou um disco todo a cada ano? Deixe seu comentário ai embaixo, valeu!